• Produtos
    Anjos | Imagens Bahia

    Anjos

    São criaturas espirituais que habitam o céu e têm como função proteger a humanidade e intermediar a comunicação entre os homens e Deus

    Cristo | Imagens Bahia

    Cristo

    São criaturas espirituais que habitam o céu e têm como função proteger a humanidade e intermediar a comunicação entre os homens e Deus

    Divino | Imagens Bahia

    Divino

    São criaturas espirituais que habitam o céu e têm como função proteger a humanidade e intermediar a comunicação entre os homens e Deus

    Imagens de Resina | Imagens Bahia

    Imagens de Resina

    São criaturas espirituais que habitam o céu e têm como função proteger a humanidade e intermediar a comunicação entre os homens e Deus

    Linha Barroca | Imagens Bahia

    Linha Barroca

    São criaturas espirituais que habitam o céu e têm como função proteger a humanidade e intermediar a comunicação entre os homens e Deus

    Linha Infantil | Imagens Bahia

    Linha Infantil

    São criaturas espirituais que habitam o céu e têm como função proteger a humanidade e intermediar a comunicação entre os homens e Deus

    Natal | Imagens Bahia

    Natal

    São criaturas espirituais que habitam o céu e têm como função proteger a humanidade e intermediar a comunicação entre os homens e Deus

    Nossa Senhora | Imagens Bahia

    Nossa Senhora

    São criaturas espirituais que habitam o céu e têm como função proteger a humanidade e intermediar a comunicação entre os homens e Deus

    Páscoa | Imagens Bahia

    Páscoa

    São criaturas espirituais que habitam o céu e têm como função proteger a humanidade e intermediar a comunicação entre os homens e Deus

    Sagrada Família | Imagens Bahia

    Sagrada Família

    São criaturas espirituais que habitam o céu e têm como função proteger a humanidade e intermediar a comunicação entre os homens e Deus

    Santa Ceia | Imagens Bahia

    Santa Ceia

    São criaturas espirituais que habitam o céu e têm como função proteger a humanidade e intermediar a comunicação entre os homens e Deus

    Santas | Imagens Bahia

    Santas

    São criaturas espirituais que habitam o céu e têm como função proteger a humanidade e intermediar a comunicação entre os homens e Deus

    Santos | Imagens Bahia

    Santos

    São criaturas espirituais que habitam o céu e têm como função proteger a humanidade e intermediar a comunicação entre os homens e Deus

    Via Sacra | Imagens Bahia

    Via Sacra

    São criaturas espirituais que habitam o céu e têm como função proteger a humanidade e intermediar a comunicação entre os homens e Deus

  • Encontre uma loja
  • Acabamentos
  • Projetos Especiais
  • Calendário dos Santos
  • Fale Conosco

Padre Pio  Referência: 747

Padre Pio  Referência: 747

Padre Pio - Imagem de gesso ou resina com qualidade e tradição. Veja foto, história, saiba mais e encontre em uma loja perto de você!



Simular o frete



Prazo de produção: até 15 dias

Categoria: Santos

Disponibilidade: Em estoque

Referência: 747

Padre Pio nasceu em 25 de Maio de 1887 na localidade de Pietrelcina, muito próxima à cidade de Benevento. Foi um dos sete filhos de Grazio Forgione e Maria Giuseppa De Nunzio. No dia seguinte, foi batizado com o nome de Francisco, e mais tarde seria, de fato, um grande seguidor de são Francisco de Assis. Quando criança era muito assíduo com as coisas de Deus, tendo uma inigualável admiração por Nossa Senhora e o seu Filho Jesus, que os via constantemente devido a tanta familiaridade. Foram Jesus e Maria que apareceram a ele quando ele recebeu pela primeira vez as dolorosas chagas de Cristo em 1910. Ainda pequeno havia se tornado amigo do seu anjo da Guarda, a quem recorria muitas vezes para auxiliá-lo no seu trajeto nos caminhos do Evangelho. Conta a história que ele recomendava muitas vezes as pessoas a recorrerem ao seu anjo da guarda, estreitando assim a intimidade dos fiéis para com aquele que viria a ser o primeiro sacerdote da história da igreja a receber os estigmas do Cristo do Calvário. Aos doze anos, recebeu os sacramentos da primeira comunhão e do crisma. Com quinze anos de idade entrou no noviciado em Morcone adotando o nome de "frei Pio"; concluído o ano de noviciado, formulou os votos simples em 1904; em 1907formulou a profissão dos votos solenes. Frequentou estudos clássicos e filosofia. Foi ordenado padre em 10 de agosto de 1910 no Duomo de Benevento. Durante os primeiros anos como frei capuchinho, freqüentes problemas de saúde obrigavam Padre Pio a fazer visitas regulares à sua casa para receber cuidados de sua mãe, a quem chamava carinhosamente "Mama Peppa". Ele sofria de intensas dores no peito e nas costas, frequentes dores de cabeça, febres altas, problemas pulmonares e estomacais. Estes sintomas desapareciam inexplicavelmente quando ele voltava. Depois de sua ordenação, seus problemas de saúde o obrigaram a permanecer em casa até 1916. Quando voltou, nesse ano, foi mandado para o Convento de São João Rotondo, lugar onde viveu até a morte. Aos casos mais urgentes e complicados o frade de Pietrelcina dizia: "Estes só Nossa Senhora", tamanha era a sua confiança na sua Mãezinha do céu a quem ele tanto amava e queria obter suas virtudes. Percebendo que a sua missão era de acolher em si o sofrimento do povo, recebe como confirmação do Cristo os sinais da Paixão em seu próprio corpo. Estava aí marcado em si mesmo a sua missão. Deus o queria para aliviar o sofrimento do seu povo. Entregando-se inteiramente ao Ministério da Confissão, buscava por este sacramento aliviar os sofrimentos atrozes do coração de seus fiéis e libertá-los das garras do Demônio que era conhecido por ele como "barba azul". Torturado, tentado e testado muitas vezes por este, sabia muito da sua astúcia no seu afã em desviar os filhos de Deus do caminho da fé. Percebendo que não somente deveria aliviar o sofrimento espiritual, recebeu de Deus a inspiração de construir um grande hospital, o tão conhecido "Casa Alívio do Sofrimento", que viria a ser o referência em toda a Europa. Mesmo com o seu ministério sacerdotal vitimado por calúnias injustificáveis, não se arrefeceu o coração para com a Igreja por quem tinha grande apreço e admiração. Sabia muito bem distinguir de onde provinham as calúnias, sendo estas vindas por parte de alguns da Igreja, e não da Igreja mãe e mestra a quem ele tanto amava. A pedido do Santo Padre, devido aos horrores provocados pela Segunda Guerra Mundial, cria os grupos de Oração, verdadeiras células catalizadoras do amor e da paz de Deus para serem dispenseiros de tais virtudes no mundo que sofria e angustiava-se no vale tenebroso de lágrimas e sofrimentos. Na ocasião do aniversário de 50 anos dos grupos de oração celebra-se uma Missa nesta intenção. Seria esta Missa o caminho do seu Calvário definitivo, onde entregaria a alma e o corpo ao seu grande apaixonado; a última vez que os seus filhos espirituais veriam o padre a quem tanto amavam. Era madrugada do dia 23 de setembro de 1968, no seu quarto conventual com o terço entre os dedos repetindo o nome de Jesus e Maria, descansa em paz aquele que tinha abraçado a cruz do Cristo, fazendo desta a ponte de ligação entre a terra e o céu. Morte suave de quem havia completado a missão, de quem agora retornaria ao seio do Pai em quem tanto confiou. Hoje são muitas as pessoas que se juntaram a fileira dos seus devotos e filhos espirituais em vários grupos de oração que se espalharam pelo mundo. É o próprio padre Pio que diz: "Ficarei na porta do Paraíso até o último dos meus filhos entrar". Padre Pio foi muito enérgico na confissão, a ponto de negar a absolvição para muitos. Ele via nos olhos que a pessoa não estava arrependida. Um dia, um jovem disse que estava chorando porque não havia recebido a absolvição. Padre Pio disse-lhe que estava fazendo aquilo para ele ir para o céu, porque ele não tinha se arrependido. As pessoas que eram repreendidas por Padre Pio sentiam compulsão no coração. Elas voltavam e eram profundamente tocadas no coração. A não-absolvição trazia ao coração delas o desejo de mudança de vida e autenticidade.

Jesus, Que nada me separe de Ti, nem a vida, nem a morte. Seguindo-Te em vida, ligado a Ti com todo amor, seja-me concedido expirar contigo no Calvário, para subir contigo à glória eterna; Seguirei contigo nas tribulações e nas perseguições, para ser um dia digno de amar-Te na revelada glória do Céu; para cantar-Te um hino de agradecimento por todo o Teu sofrimento por mim. Jesus, que eu também enfrente como Tu, com serena paz e tranqüilidade, todas as penas e trabalhos que possa encontrar nesta terra; uno tudo a Teus méritos, às Tuas penas, às Tuas expiações, às Tuas lágrimas a fim de que colabore contigo para a minha salvação e para fugir de todo o pecado – causa que Te fez suar sangue e Te reduziu à morte. Destrói em mim tudo o que não seja do Teu agrado. Com o fogo de Tua santa caridade, escreve em meu coração todas as Tuas dores. Aperta-me fortemente a Ti, de maneira tão estreita e tão suave, que eu jamais Te abandone nas Tuas dores. Amém!